Android M – Novidades da nova versão da plataforma apresentados no Google I/O 2015

Ontem (dia 29 de maio de 2015) o Google anunciou a nova versão da plataforma Android. Ainda sem nome (tal como aconteceu no ano passado), a nova versão traz diversas melhorias e algumas boas novidades. Abaixo uma lista das mais importantes, e o impacto delas no desenvolvimento de aplicações Android.

Android M novidades

Novo modelo de permissões

A partir da nova versão, algumas permissões poderão ser solicitadas no momento em que são utilizadas pela aplicação. Por exemplo, o sistema irá perguntar ao usuário se ele permite que aplicação acesse o GPS apenas quando o usuário entrar em uma tela que utiliza este recurso. Particularmente gosto deste modelo (muito parecido com o que acontece em iOS) pois permite que o usuário saiba exatamente para quê a aplicação irá utilizar as permissões.

Em termos de desenvolvimento, agora o desenvolvedor terá que ter um cuidado a mais ao utilizar APIs que acessam tais recursos: Sempre existirá a possibilidade o usuário não permitir o acesso a eles.

Chrome custom tabs

Uma nova funcionalidade para aprimorar a experiência do usuário: A partir de sua aplicação será possível abrir uma página no browser em um Chrome Tab customizada. Por exemplo, será possível alterar o menu e alguns comportamentos da janela do chrome. Pode ser útil para aplicações que utilizam bastante o redirecionamento para o browser (leitores de RSS, por exemplo)

App Links

A técnica de App Linking é um aprimoramento do sistema de Intents. Essa ferramenta é muito útil para desenvolvedores que possuem mais de uma aplicação. Será possível, por exemplo, abrir sua segunda aplicação sem que a plataforma mostre o dialogo com as aplicações que tratam aquele tipo de intent.

Para isso, será preciso criar um json com configurações em um servidor. Mais detalhes técnicos em um próximo post, para este não ficar muito longo! 🙂

E aqui vai um observação: a solução para este problema é boa e funciona, mas porque não permitir que este arquivo de configuração fosse colocado no próprio google play?

API de autenticação por fingerprint

Isso é muito bom: Agora as aplicações que utilizam autenticação de usuários podem fazê-lo através  da digital do usuário (para telefones que possuem este sensor, é claro).

A api parece ser razoavelmente simples, e o google disponibilizou um exemplo de uso: https://github.com/googlesamples/android-FingerprintDialog

Alterações nos mecanismos de sleep

A nova versão da plataforma traz uma otimização de bateria chamada deep sleep. Isso permite ao telefone reduzir muito sua atividade quando o telefone não estiver em uso, e em determinados horários (nada mais justo do que deixar o telefone  dormir enquanto seu dono também o estiver fazendo 🙂 )

Com isso, mudam algumas regras para as aplicações. Durante os sleep, as aplicações:

  • Não terão acesso a internet, a menos que recebam um Google Cloud Messaging tickle com alta prioridade.
  • Terão seus wake locks ignorados
  • Terão seus alarmes lançados pelo AlarmManager desabilitados, exceto aqueles utilizando setAlarmClock()AlarmManager.setAndAllowWhileIdle().
  • Syncs e jobs para os sync adapters e JobScheduler não serão executados.

 

Essa foi a primeira lista de novidades apresentadas. No próximo post falarei sobre a “internet das coisas” com Brillo e Weave e as novidades nas ferramentas de desenvolvimento, que incluem coisas bastante úteis como os gráficos vetoriais e a plataforma de cloud testing.

 

E você, desenvolvedor, o que achou da nova versão?

 

1 resposta to “Android M – Novidades da nova versão da plataforma apresentados no Google I/O 2015”

  1. Felipe Silveira disse:

    Maneiro o novo modelo de permissão!

    Abraços.

Deixe um comentário